Filho de peixe…

peixinho

Um dia, escutei uma história que me fez pensar… Aí, tempos depois, coloquei no papel e fiz uma reflexão sobre isso, pensando nos exemplos que as crianças recebem em casa e em como isso se reflete na vida delas. Preocupa saber que casos como o relatado abaixo sejam, em nosso país, mais comuns do que imaginamos.

Uma professora de Ensino Fundamental, em uma aula, questionou os alunos sobre a profissão que gostariam de exercer no futuro. Em meio a futuros bombeiros, médicos, policiais, engenheiros e músicos, recebeu esta resposta surpreendente de um aluno: “Quero ser ladrão.” Após o choque, tentou fazer com que o menino mudasse de ideia, sem sucesso. Queria mesmo era roubar. Alguns dias mais tarde, ficou sabendo que o pai daquele estudante estava preso por furtos.

É comprovado que a criança tende a imitar seus pais. Para ilustrar essa verdade, a instituição de caridade Child Friendly, da Australia, publicou um vídeo que está circulando na internet. Nele aparecem homens e mulheres sendo agressivos, jogando lixo no chão, maltratando animais, entre outros péssimos hábitos, enquanto seus filhos os observam e tomam as mesmas atitudes. O que mais choca é ver os pequenos agindo dessa forma, mas aquelas cenas servem para mostrar que eles estão em uma fase de aprendizado e que, muito provavelmente, quando adultos, repetirão a postura de seus pais.

Psicólogos afirmam que os pais, como primeiro contato social, são referência na vida dos filhos. As escolhas, as decisões, o caráter, o temperamento, os gostos, entre outros fatores, tendem a ser norteados e influenciados pela família. Sendo assim, o que pode estar acontecendo com as crianças que agridem professores e colegas, maltratam animais, desobedecem a normas, desrespeitam os mais velhos? Se elas são reflexo da educação recebida em casa, algo pode estar errado lá.

A família é essencial para o desenvolvimento físico, moral e psicológico do ser humano. Frases já consideradas clichê, como “Filho de peixe peixinho é” ou “A educação começa em casa”, revelam verdades. Carregamos conosco uma bagagem de características, aprendizados e valores (sejam eles bons ou ruins) que herdamos de nossos pais. Cabe a eles compreender sua importância e assumir a responsabilidade pela formação de seus filhos.

A importância da família na vida do ser humano está em amar, ser presente, sustentar, apoiar, dar exemplo e ensinar o perdão, a bondade, a paciência, o respeito, o amor ao próximo. Os filhos precisam aprender que para conseguir o que desejam é necessário esforço, que nem tudo acontece da maneira como queremos, que o dinheiro e o tempo devem ser bem administrados, que não se deve tirar vantagem dos outros, que o estudo abre portas.

Por mais que a escola se esforce, a educação é responsabilidade da família. De nada adianta a preocupação e a boa vontade daquela professora em fazer o aluno querer uma profissão digna, enquanto ele tiver um pai o ensinando a roubar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *