Procura-se criatividade

1046709027

Dizem os especialistas que o cérebro humano possui dois hemisférios: o lado esquerdo lógico e o lado direito criativo. Dependendo de quanto for estimulado, um deles tende a ser mais desenvolvido do que o outro. Costumo definir esses dois lados como o “mais sério” e o “mais descontraído”.

Considero “sérias” as atividades que exigem responsabilidade, compromisso, concentração e pontualidade, e “descontraídas” aquelas que desenvolvem o potencial artístico e criativo e que nos distraem daquela tensão que a rotina muitas vezes provoca. Consigo perceber claramente o efeito do exercício dessas atividades. Quanto mais trabalho com a lógica e a razão, mais eficaz se torna o raciocínio. Consequentemente, quanto mais desafio a criatividade, percebo que a capacidade imaginativa se potencializa.

Notei que existe uma tendência geral a estimular mais o lado lógico. Dia a dia, cumprimos uma rotina corrida e repetitiva de trabalho, estudo e outros compromissos. Sinto que a vida está se tornando rasa, superficial. Parece que tudo está se transformando em máquina, inclusive o ser humano. É tudo tão previsível: acordamos, cumprimos nossa jornada diária e vamos dormir; e tão urgente: uma constante corrida contra o tempo. Enquanto o lado esquerdo do cérebro se encontra praticamente sobrecarregado, parece que a rotina está matando aos poucos a criatividade. Estamos sempre cheios de compromissos que precisam ser cumpridos e problemas que precisam ser solucionados o mais breve possível. Muitas vezes, não nos sobra tempo nem para nós mesmos.

Embora eu também viva nesse ritmo, cuido para não ser tão “séria” e metódica. Tenho uma lista grudada na parede do meu quarto com várias sugestões de como ser uma pessoa mais criativa. Em geral, o que mais se aconselha é mudança. Não precisa ser radical, como sair da cidade ou do emprego. As pequenas mudanças diárias já fazem diferença, como fazer um trajeto diferente, comer em outro lugar, ler sobre um assunto nunca explorado ou conhecer uma cidade no final de semana. Fazer tudo sempre do mesmo jeito nos torna parecidos com máquinas. É possível estimular nosso lado criativo se percebermos à nossa volta as pequenas oportunidades de dar aquela “escapadinha” do habitual.

Resultado? Mente aberta, aprendizados, novas ideias, descobertas, mais histórias para contar, e muito mais. Pontos extras de potencial criativo para quem puder investir em alguma habilidade relacionada à arte: música, teatro, dança, literatura, pintura, entre outras. Melhor ainda para quem trabalha com atividades artísticas ou as pratica como hobby. De qualquer forma, precisamos dos dois hemisférios cerebrais em ótimo funcionamento e equilíbrio, e para isso é necessário todos os dias encontrar uma maneira (que, como foi dito, pode ser muito simples) de desligar um pouco a máquina movida à lógica e razão e se permitir a novas experiências. Assim como qualquer outra habilidade, criatividade é algo que precisa ser desenvolvido. O lado direito do cérebro agradece.

Imagem retirada de: http://www.proprofs.com/quiz-school/upload/yuiupload/1046709027.jpg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *